Windows Subsystem for Linux

Data:

wsl_capa

Conheça o Windows Subsystem for Linux, a forma mais fácil de rodar o Linux dentro do Windows.

Autor | Paulo Marcelo Rayner Oliveira

 

Apesar de algumas ferramentas apresentarem versões para diferentes sistemas operacionais, quando falamos de bioinformática a grande maioria dos pacotes estão disponíveis apenas para os sistemas Unix, popularmente conhecido como Linux. Apesar de apresentarem uma interface gráfica, esses sistemas são caracterizados pela utilização da linha de comando via terminal, a famosa tela preta.

 

Apesar de intimidador para quem está iniciando na programação, o terminal é bastante útil podendo trazer um grande ganho de eficiência em tarefas do dia a dia, ou no caso da bioinformática, utilizar o sistema Linux é a única saída possível.

 

Por muito tempo, existiam apenas dois caminhos possíveis: ou o usuário utilizaria o Windows ou Linux. Isso forçava o usuário a ter duas máquinas ou então realizar o dual boot (quando os sistemas são instalados lado a lado).

 

O problema é que o dual boot, além de alguns percalços da instalação, exige a reinicialização do sistema sempre que o usuário decide utilizar o outro sistema operacional, o que obviamente torna-se um empecilho para utilizar os dois sistemas simultaneamente. Porém, uma alternativa muito interessante chegou aos usuários Windows em 2016.

 

Apenas para os usuários do Windows 10, a Microsoft lançou o Windows Subsystem for Linux ou WSL. Essa nova ferramenta permite aos usuários Windows instalar as distribuições Linux dentro do próprio Windows, acabando com a necessidade de realizar o famigerado dual boot.

 

O WSL é facilmente instalado através da Microsoft Store. A documentação da instalação é bem detalhada e mesmo o usuário iniciante consegue fazer a configuração da máquina e instalar o sistema operacional.

 

Um ponto muito importante é que o WSL consegue interagir com o sistema de diretórios do Windows permitindo executar tarefas a partir do terminal Linux dentro de pastas do Windows, desde a compactação de arquivos até mesmo análises de bioinformática com dados armazenados na máquina ou mesmo em um HD externo.

 

Apesar do WSL permitir trabalhar livremente, tal qual qualquer máquina com sistema operacional Linux, permite também ao novo usuário começar a aventurar seus primeiros comandos no terminal sem que haja um grande esforço.

 

Pensando nesses usuários, vamos ver alguns comandos básicos do terminal (também chamados de comandos bash, que é o interpretador de comandos do Linux). 

 

Ao instalar seu WSL, ele vai te requisitar uma senha guarde bem ela será necessária para autorizar alguns processos.

 

Detalhe, sempre que você digitar sua senha, o cursor não irá mexer, ou seja, não vai aparecer nada na sua tela. Isso é um mecanismo de segurança para que as pessoas não saibam quantos caracteres sua senha possui.

 

Como acabou de ser instalado um novo sistema operacional, uma prática interessante seria realizar o update dos pacotes instalados, para isso basta digitar:

 

sudo apt update

 

Sempre que for passado uma instrução de digitar algum comando, você deverá pressionar a tecla ENTER para que ele seja executado. 

 

Nesse momento será exigida a senha. Esse comando irá atualizar as listas de repositórios do Linux e verificar a versão instalada com a versão mais recente disponível nos repositórios. 

 

Para atualizar, basta inserir o comando:

 

sudo apt upgrade

 

E pronto, seus pacotes serão atualizados.

 

Outro comando bastante utilizado é o list que exibe uma listagem de tudo que existe dentro de um diretório. Basta digitar

 

ls 

 

E tudo que existe dentro de um diretório (ou pasta) será listado. Como você está com uma versão recém instalada, se digitar não vai aparecer nada. Então vamos utilizar outro comando para chegar dentro do Windows e vasculhar alguns diretórios.

 

Para se movimentar de um diretório para outro basta utilizar o comando change directory, ou cd. Mas calma, não faça nada ainda, vamos traçar nossa rota. 

 

Como disse anteriormente, o Linux está instalado dentro do Windows, na verdade ao lado. Ambos estão em um diretório chamado mnt. Com isso temos nosso primeiro destino. Digite em seu terminal: 

 

cd /mnt

 

Em seguida digite:

 

ls

 

você vai ver que apareceram duas pastas 

 

c wsl

 

A pasta c é o C: do Windows. Com isso conseguimos buscar arquivos e mesmo utilizar arquivos do Windows. Digite no seu terminal:

 

cd c

 

Digite o comando ls e você verá uma série de arquivos e pastas, inclusive alguns arquivos de sistema que você não terá acesso (por questões de segurança). Para chegar à pasta “Meus Documentos” você deverá percorrer um caminho semelhante ao que será mostrado, mas pode ocorrer algumas variações dependendo da versão do Sistema Operacional.

 

Vale ressaltar que podem aparecer tanto o nome em Português quanto em Inglês. Assim, a pasta usuários pode aparecer como Users ou como Usuários. Ambas vão te levar para o memo lugar. Vamos lá, digite:

 

cd Users

 

Em seguida:

 

ls

 

Você verá todos os usuários do seu sistema operacional Windows, inclusive o seu. Aqui o nosso usuário é taugc Assim para entrar no diretório de usuário, dentro da pasta meus documentos basta digitar:

 

cd Users/taugc/Documents

 

E pronto, você acaba de chegar dentro da pasta Meus Documentos do Sistema Operacional Windows através do terminal Linux.

 

Assim, se você quisesse seguir todo o caminho de uma vez bastaria digitar: 

 

cd /mnt/c/Users/taugc/Documents

 

E para voltar? basta digitar:

 

cd ..

 

Esse comando te retorna um diretório acima. Se você quiser voltar para dentro da sua home de usuário basta digitar:

 

cd

 

E você estará de volta.

 

Um ponto importante: Sempre que for acessar o diretório mnt será necessário digitar /mnt. Isso porque o diretório mnt fica dentro do diretório superior ao do usuário, o diretório home. Os outros diretórios não precisam da barra antes do nome. Assim se você já estiver dentro da pasta “Meus documentos” e quiser entrar na pasta “fotos”, basta digitar: 

 

cd fotos

 

Essa foi uma breve introdução sobre o WSL e como interagir com os diretórios de arquivos do Windows. Lembre-se que o WSL é o sistema Linux, dessa forma, os comandos são válidos tanto para o WSL quanto para qualquer máquina com qualquer distribuição Linux.

 

Conte para nós, o que você achou do WSL? Ficou mais fácil aprender? Ou você já tinha experiência com o Linux? 

 

Saiba mais:

 

What is Windows Subsystem for Linux?

 

 

#ciência #bioinformática #divulgaçãocientífica #edutaugc #genoma #windowssubsystemforlinux

Última atualização: Aug. 24, 2021, 4:19 p.m.

Posts Relacionados