Os mistérios da árvore da vida

Data:

arvore-1

Os mistérios da árvore da vida

 

Você já deve ter ouvido falar que a vida se originou provavelmente a partir de uma única célula. Após alguns bilhões de anos de evolução chegamos numa imensa diversidade de espécies como a que temos hoje e que também já se extinguiu. Um das questões em aberto do projeto Tree of Life é tentar rastrear a origem de todas essas espécies até o ancestral comum universal, ou LUCA.

 

Parte dessa questão está sendo abordada em menor escala, mas não menos importante, pelos pesquisadores da COVID-19, que conseguiram rastrear as origens das diferentes variedades de SARS-CoV-2 que chegaram ao Brasil.

 

Como podemos reconstruir as origens de antepassados de uma espécie ou mesmo de todos entes vivos? As árvores filogenéticas são uma aproximação matemática feita com base em características de um grupo de seres vivos. Essas características podem ser aquelas visíveis a olho nú para organismos grandes, como cor, tamanho, forma ou comportamento. Mas aquilo que é comum a toda vida, por não dizer a característica fundamental, é o DNA.

 

Uma árvore filogenética molecular, que usa a sequência de DNA, RNA ou proteína como característica, procura comparar mutações entre genes ou entre genomas inteiros de diferentes organismos. Isso é feito mais comumente através de um alinhamento global múltiplo de todas as sequências de interesse (Clustal, T-Coffee, Mafft) e um algoritmo de reconstrução (Phylip, MEGA, RAxML) que tenta reconciliar as mudanças ou achar um relógio molecular com base num modelo de mutações. Algumas técnicas mais avançadas são também usadas como forma de procurar o tipo de seleção que está ocorrendo ou testes de averiguação por reamostragem.

 

Veja mais em:

 

Tree of life

SARS-CoV-2 no Brasil

 

Ferramentas:

Clustal

T-Coffee

Mafft

Phylip

MEGA

RAxML

Última atualização: Nov. 4, 2020, 5:54 p.m.

Posts Relacionados